Páginas

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Língua

      Ela está presente em todas as situações de nosso dia a dia,muitos a desvalorizam ou não aceitam as diferentes formas em que ela se apresenta,restrigindo a ao modo culto de fala  escrita.
       Porém,a língua é muito mais que um conjunto de regras organizadas em gramáticas e dicionários.Ela é viva,transformando-se a modificando-se a todo momento em nosso cotidiano,desde as salas de bate-papo do Facebook até a escrita de uma redação para Atividades Complementares da faculdade/universidade.
       O livro "Por uma vida melhor" que gerou grande polêmica no primeiro semestre deste ano,aprovado pelo Programa Nacional de Livros Didáticos (PNLD) e distribuído na rede pública de ensino pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) para o Ensino de Jovens e Adultos (EJA),ilustra bem essa situação.Diante de muitas frases escritas do modo como as pessoas falam,como por exemplo,"nós pega o peixe",os defensores da obra alegam que é fundamental reconhecer o vocabulário cotidiano,de acordo com os costumes e a cultura locais;opostos a essa visão,integrantes da sociedade e da comunidade acadêmica argumentam que é direito de todos aprender a norma culta da língua portuguesa,e a escola não pode ser tolerante com erros gramaticais.
       É verídico que existem variantes na língua,inúmeras formas de se comunicar,porém isso não pode diminuir a importância de dominarmos totalmente o português.A escola precisa ensinar a norma culta,reconhecendo porém,a existência de diversas formas de expressão linguística.
       Afinal,falar errado pode prejudicar um candidato a emprego,a amigo,e até a namorado.O mundo torna-se menor,porque só somos capazes de pensar o que articulamos;e para realizar grandes feitos é preciso pensar grande também.

E você o que acha disso?Sua opinião é fundamental...deixe comentários,críticas e opiniões!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário